Meu Look ARTSY – por Luana Braz

Moda & Comportamento

UM POUCO DE ARTE & LOOK EM MEIO AO CAOS:

Sun, 1931 de Florine Stettheimer

Olá! Meu nome é Luana Braz. A convite do Filipe, a partir de hoje, estarei por aqui para papearmos um pouco sobre moda, arte & comportamento.

Bem, vou estrear esse espaço falando sobre o momento atual que estamos vivendo e como é importante para a saúde mental, o ato de encontrarmos uma brecha em meio ao caos. O isolamento social que estamos presenciando por conta do COVID-19,  desperta muitas coisas em nós: provavelmente dúvidas, angústia e ansiedade. Portanto,  em meio a tudo isso, foi que eu decidi trazer um respiro e um pouco de arte & look para essa quarentena com um “desafio fashion”.

Arte Concretista VII, da artista Judith Laund

Arte Flower Still Life de 1669, Maria Van Oosterwijck

Primeiro de tudo, a ideia surgiu enquanto lia a Vogue Portugal, com uma edição belíssima dedicada a arte. Consequentemente tive um insight: Porque não usar esse tempo em casa de um jeito criativo? E que consequentemente, de quebra, acalmasse a minha mente de alguma forma? Não pensei muito e logo lancei um desafio fashion no instagram, o #meulookARTSY. Durante duas semanas, monto looks inspirados em obras de arte de pintoras mulheres! Como resultado, esse foi um jeito que encontrei  de misturar, história, moda e arte. Se é que essas três andam separadas.

Arte Judith e sua Criada 1613, Artemísia Gentileschi

Arte La Dormeuse, 1932 de Tamara Lempicka

Acima de tudo, esse projeto tem sido um mergulho na história dessas mulheres artistas e um exercício de moda superinteressante. Às vezes pelo motivo da correria do dia a dia, nem temos tempo de dedicar tanta atenção ao que vestimos, quem dirá ousar sair da zona de conforto. Muitas vezes também nos inspiramos de formas quase muito literais na hora de compor looks, algo que vimos em um desfile, em uma celebridade, no pinterest..

Manacá de 1922, da Georgina Albuquerque.

Pan (1912) da Phoebe Anna Traquair

Portanto, esse desafio tem me reafirmado muitas coisas e uma delas é uma frase famosa, da Diane Vreeland (editora da Vogue e Happer’s Bazaar nas décadas de 1950/1960): “O olhar tem que viajar”.  O #meulookARTSY arranca fora a zona de conforto e faz a gente treinar o olhar e redescobrir que muitas outras coisas podem servir de inspiração para o vestir. Além disso, eu sempre acreditei na criatividade como um bálsamo para as mazelas da vida e agora, mais do que nunca ela tem sido o meu Oasis em meio ao caos.

Arte noopy Sees Earth Wrapped in Sunset de 1970, da Alm

PINK TULIP 1926, Georgia O'Keeffe

Até agora, o desafio conta com 10 looks, inspirados em obras de arte de estilos distintos. Junto do look, dou uma pincelada na história da artista e também explico as minhas inspirações para pensar na composição final. Deixei alguns dos meus favoritos por aqui e te convido a ir conhecer de perto o projeto lá no meu instagram. Vamos mergulhar juntos nessas obras de arte incríveis e tão pouco faladas na história da arte.

Luana Braz – Fashion Stylist

@powergirlu
Girl boss em @chica.baderna

Garimpeira de brechó, escalafobética & feminista.

0 0 vote
Article Rating
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments